Boletim da SBEC

«nenhum»

Boletim SBEC 2013, nº 1

Porto Alegre, 2013

Número 1

GESTÃO: MARTA SISSON DE CASTRO

 

 

 

 

Vários acontecimentos marcaram o primeiro semestre de 2013 entre esses destacamos a publicação do artigo da Profa. Marta Luz Sisson de Castro intitulado Comparative Education in Brazil: Role and Challenge no livro organizado por Marco Aurélio Navarro Leal, presidente da Sociedade Mexicana de estúdios Comparados, Comparative Education: Views From Latin America. A obra apresenta estudos de vários países latino-americanos como Argentina, Uruguay, Mexico, Venezuela e representa um esforço de criar um dialogo sobre as sociedades de educação comparada de diferentes países.

 

A segunda notícia foi o prêmio recebido pela Profa. Marta da International Society for Teacher Education (ISFTE) por sua contribuição exemplar à sociedade. A ISFTE é uma organização mundial de desenvolvimento profissional de professores com três décadas de atuação. A cada ano, convoca educadores de todo o mundo, em um país diferente, para aprenderem e compartilharem uns com os outros. A distinção foi recebida em Hong Kong (China), no encontro anual da sociedade, realizado de 27 a 31 de Maio de 2013 reunindo representantes de 17 países no campus da Hong Kong Baptist University.

 

O Congresso Mundial de Educação Comparada realizado em Buenos Aires de 24 a 28 de Junho foi marcado por muitas mudanças. Uma das mais surpreendentes foi a tradução simultânea para a língua espanhola das palestras e painéis realizadas no auditório principal. Esta foi uma inovação do evento de Buenos Aires que abriu um precedente linguístico no Congresso Mundial, pois sempre ocorreu uma hegemonia linguística com predomínio da língua inglesa. Como havia mais de 1500 participantes, 200 dos quais brasileiros, esta tradução facilitou muito a participação dos latino-americanos nos eventos do Congresso. O grande número de participantes impossibilitou as publicações do livro de resumos e CD com os trabalhos completos que também são uma tradição nos congressos mundiais. Como representante da SBEC a Profa. Marta participou da reunião do comitê executivo que ocorreu no domingo dia 23, mas por problemas com o horário do vôo, não pode participar de toda a reunião. Nesta reunião foram discutidas as questões regulares, assim como foi apresentado o relatório do Presidente que sairia com as novas eleições,também ficamos sabendo que o Congresso Mundial de 2016 ocorrerá em Pequim.

 

 

 

A segunda notícia foi o prêmio recebido pela Profa. Marta da International Society for Teacher Education (ISFTE) por sua contribuição exemplar à sociedade. A ISFTE é uma organização mundial de desenvolvimento profissional de professores com três décadas de atuação. A cada ano, convoca educadores de todo o mundo, em um país diferente, para aprenderem e compartilharem uns com os outros. A distinção foi recebida em Hong Kong (China), no encontro anual da sociedade, realizado de 27 a 31 de Maio de 2013 reunindo representantes de 17 países no campus da Hong Kong Baptist University.

 

O Congresso Mundial de Educação Comparada realizado em Buenos Aires de 24 a 28 de Junho foi marcado por muitas mudanças. Uma das mais surpreendentes foi a tradução simultânea para a língua espanhola das palestras e painéis realizadas no auditório principal. Esta foi uma inovação do evento de Buenos Aires que abriu um precedente linguístico no Congresso Mundial, pois sempre ocorreu uma hegemonia linguística com predomínio da língua inglesa. Como havia mais de 1500 participantes, 200 dos quais brasileiros, esta tradução facilitou muito a participação dos latino-americanos nos eventos do Congresso. O grande número de participantes impossibilitou as publicações do livro de resumos e CD com os trabalhos completos que também são uma tradição nos congressos mundiais. Como representante da SBEC a Profa. Marta participou da reunião do comitê executivo que ocorreu no domingo dia 23, mas por problemas com o horário do vôo, não pode participar de toda a reunião. Nesta reunião foram discutidas as questões regulares, assim como foi apresentado o relatório do Presidente que sairia com as novas eleições,também ficamos sabendo que o Congresso Mundial de 2016 ocorrerá em Pequim.

 

 

 

Antonio Neto Mendes e Alexandre Ventura, publicado pela Universidade de Aveiro, esta resenha de autoria dos alunos da Profa. Marta na disciplina Educação na Sombra, foi publicada na Revista Educação PUCRS no número de Maio-Agosto de 2013. Também sairá, no último número da Revista Educação da UNISINOS, de 2013, uma resenha da obra de Mark Bray de autoria de Nádia Studzinski Estima de Castro e de Max Ronaldo da Silva.

 

Saiu publicado um novo capítulo de livro sobre a educação comparada no Brasil, encomendado por Alexander Wiseman e Emily Anderson, de autoria de Marta Luz Sisson de Castro intitulado “ Comparative Education: A Brazilian Perspective”. que foi publicado na Annual Review of Comparative Education.

 

 

 

No dia 25 de Junho de 2013 o Prof. Norberto Lamarra convidou todos os presidentes de sociedades latinoamericanas e ibero-americanas para participar de uma reunião com objetivo de : “ Considerar el desarrollo y trabajo de las Sociedades existentes y la evolución del campo académico en los distintos países de la región en los últimos años; - Analizar las perspectivas futuras de la Educación Comparada en la región;

- Promover la creación de sociedades de educación comparada en los países iberoamericanos que aún no las hayan desarrollado;

- Considerar la posibilidad y conveniencia de la creación de una sociedad o red iberoamericana de Educación comparada;

- Promover proyectos de investigación y de promoción de posgrados entre las sociedades, universidades y colegas de la región.

- Articular la participación de las sociedades nacionales en el ámbito del World Council of Comparative Education Societies (WCCES).”

Participaram desta reunião representantes das sociedades brasileira, uruguaya, argentina, mexicana, cubana, venezuelana, espanhola e representantes portugueses (Portugal não tem uma sociedade de educação comparada, mas organizará uma seção dentro de sua Sociedade Pedagógica).

Foram feitos durante esta reunião vários comentários elogiosos a SBEC, por seu papel de liderança na região. O Prof. Lamarra participou de eventos da SBEC realizados em Porto Alegre. O Prof. Enrique Larrachea também agradeceu a SBEC, este envolvimento e apoio na organização da sociedade Uruguaya. Como resultado da reunião, foi fundada a “ Sociedade Iberoamericana de Educação Comparada” que será lançada no evento da Sociedade espanhola que ocorrerá em Junho de 2013. O Prof. Norberto Lamarra assumiu a liderança do processo e se encarregou de estabelecer o contato com os presidentes das sociedades envolvidas.

Solicitamos ao Prof. Cristian, um dos organizadores do Congresso Mundial, que nos enviasse a lista dos mais de 200 brasileiros que participaram do Congresso Mundial de Educação Comparada para que pudéssemos convida-los aNo di fazer parte da nossa sociedade.

 

Convidamos um dos novos membros da SBEC a Professora Teresa Cristina Cerqueira da Graça que participou pela primeira vez do Congresso Mundial para dar o seu depoimento sobre a experiência.

 

Entre os dias 23 e 28 de junho, estive em Buenos Aires, participando do XV Congresso Mundial de Educação Comparada: novos tempos, novas vozes. Lá estavam grandes nomes mundiais dos Estudos Comparados proferindo conferências, participando de mesas redondas e painéis, coordenando grupos e assistindo com atenção a apresentações de pesquisadores ainda neófitos como eu. O evento teve uma organização exemplar, o que possibilitou a todos uma participação mais profícua, não apenas pelo acesso às reflexões sobre a teoria e o campo da Educação Comparada, mas também a trabalhos afinados com o interesse específico de cada um. Surpreendeu-me, particularmente, a variedade de pesquisas que estão sendo produzidas em diversas partes do mundo e a participação destacada de pesquisadores brasileiros. Senti-me revigorada, disposta a aprofundar as reflexões teóricas da minha pesquisa, assim como contribuir para o fortalecimento da Sociedade Brasileira de Educação Comparada.

Tereza Cristina Cerqueira da Graça

 

 

A SBEC, desde de 2010, quando a Profa. Marta Luz Sisson de Castro participou de evento em Praga (Conference Educational Change in the Global Context, 2010) no qual o Prof. Mark Bray fez uma palestra sobre a educação na sombra, tem trabalhado com a questão da tradução de sua obra “Confronting the shadow education system. What government policies for what private tutoring?. Foram muitas idas e vindas que finalmente estão se concretizando na publicação da obra pela EDIPUCRS. A Profa. Marta fez a revisão técnica da obra e escreveu a apresentação junto com sua orientanda Nádia Studzinski Estima de Castro, que está realizando um estudo sobre a temática em questão. Foi publicada também uma resenha sobre a obra de Mark Bray e a obra XPLICA: Investigação sobre o mercado de explicações de Jorge Adelino, Antonio Neto Mendes e Alexandre Ventura, publicado pela Universidade de Aveiro, esta resenha de autoria dos alunos da Profa. Marta na disciplina Educação na Sombra, foi publicada na Revista Educação PUCRS no número de Maio-Agosto de 2013. Também sairá, no último número da Revista Educação da UNISINOS, de 2013, uma resenha da obra de Mark Bray de autoria de Nádia Studzinski Estima de Castro e de Max Ronaldo da Silva.

 

Saiu publicado um novo capítulo de livro sobre a educação comparada no Brasil, encomendado por Alexander Wiseman e Emily Anderson, de autoria de Marta Luz Sisson de Castro intitulado “ Comparative Education: A Brazilian Perspective”. que foi publicado na Annual Review of Comparative Education.

 

 

Foi, também, publicada uma nova edição do livro de Charl Wolhuter e outros ( Org.) Comparative Education at Universities World Wide, 3rd Edition, em 2013. Nesta edição foi incluído um número maior de países, e assim foi reimpresso o capítulo “Small is Beautiful: Comparative Education in Brazilian Universities” de autoria de Marta Luz Sisson de Castro e Candido Gomes.

 

O atual presidente da SBEC Região Sudeste, Prof. Dr. Luis Aguilar, da Universidade de Campinas, criou o OBSERVATÒRIO IBEROAMERICANO DE ESTUDIOS COMPARATIVOS EM EDUCACIÒN.

 

OIECE

 

Observatório Ibero-Americano de Estudos Comparativos em Educação

Observatorio Iberoamericano de Estudios Comparativos en Educación

•             Principal

•             Apresentação

•             Fundadores

•             Links / Enlaces

•             Adesões

•             Projetos

•             Eventos

Participantes:

 

 

Apresentação  

Presentación

Observatório Ibero-americano de Estudos Comparativos em Educação

O Observatório Ibero-americano de Estudos Comparativos em Educação é um espaço que privilegia a pesquisa acadêmica em educação comparada e tem como finalidade acompanhar a produção acadêmica dos cursos ou programas de pós-graduação em educação em nível de mestrado, doutorado e pós-doutorado em Ibero-america com o propósito de:

I -Contribuir para a produção e disseminação do conhecimento na temática da pesquisa comparativa em educação;

II - Contribuir para o fortalecimento e a ampliação dos estudos comparativos em educação em programas de pós-graduação stricto sensu existentes em Ibero-america;

III – Propiciar e estimular o desenvolvimento de projetos nacionais e internacionais que contribuam para o avanço da pesquisa comparativa educacional;

IV - Ampliar a produção acadêmica sobre temas e assuntos relacionados aos estudos comparativos em educação, suas abordagens teórico-metodológicas, os sistemas educacionais, elaboração, implementação e gestão de políticas educacionais, avaliação educacional, formação de docentes, entre outros temas;

V – Estimular e facilitar a comunicação e os vínculos entre a comunidade acadêmica ibero-americana, os gestores das políticas educacionais nacionais e locais assim também como os diversos atores envolvidos no processo educacional;

VI – Disseminar estatísticas educacionais originadas em agencias e instituições educacionais ibero-americanas e internacionais como subsídio ao aprofundamento de pesquisas comparativas sobre a realidade educacional ibero-americana e mundial;

VII – Disseminar pesquisas e estudos do OIECE Observatório Ibero-americano de Estudos Comparativos em Educação.          

Observatorio Iberoamericano de Estudios Comparados en Educación

El Observatorio Iberoamericano de Estudios Comparados en Educación es un espacio que privilegia la investigación académica en educación comparada y tiene como finalidad el seguimiento de la producción académica de cursos o programas de postgrado (maestría, doctorado y post doctorado) en Iberoamérica con el propósito de:

I - Contribuir para la producción y difusión del conocimiento sobre la investigación comparativa de la educación;

II - Contribuir al fortalecimiento y la ampliación de los estudios comparativos de educación en los estudios de postgrado stricto sensu existentes en Iberoamérica;

III – Fomentar y estimular el desarrollo de proyectos nacionales e internacionales que contribuyan al avance de la investigación en educación comparada;

IV - Ampliar la producción académica sobre temas y asuntos relacionados con los estudios comparativos en educación en la esfera de sus abordajes teórico-metodológicos, los sistemas educativos, la elaboración, la implementación y la gestión de políticas educativas, la evaluación educativa, la formación docente, entre otros temas;

V - Estimular y facilitar la comunicación y enlaces entre la comunidad académica iberoamericana, los administradores de la educación nacional y locales, así también como los diversos actores involucrados en el proceso educativo;

VI - Difundir estadísticas educativas originadas en agencias e instituciones ibero-americanas de educación y de fomento internacional como subsidios para profundizar investigaciones comparativas de la realidad educativa en Iberoamérica y mundial;

VIII – Desenvolver e fomentar pesquisas educacionais comparativas para auxiliar gestores públicos de governo da educação dos países ibero-americanos;

Art. 1º O Observatório Ibero-americano de Estudos Comparativos em Educação será integrado por professores e pesquisadores, alunos, instituições de educação superior, públicas e privadas, vinculadas a programas de pós-graduação stricto sensu que desenvolvam linhas de pesquisa voltadas à educação, em torno das seguintes temáticas e suas congêneres: I –Os Sistemas Educacionais, sua organização, estrutura e regulações; II- As Políticas Educacionais para a educação básica, a educação superior; a educação profissional e técnica; a educação continuada; de jovens e adultos; a educação especial, a formação de professores entre outras temáticas; III- As reformas educacionais; IV- O financiamento da educação; V- A avaliação da educação;

Art. 2º As participações individuais e institucionais não implicam em compromissos de recursos orçamentários individuais e/ou institucionais sendo suficiente para participar do OIECE a declaração da adesão voluntária individual e/ou institucional.

Art. 3º Para fins estritamente formais e legais que assegurem seu funcionamento e registro, de acordo com a legislação brasileira, o Observatório Ibero-americano de Estudos Comparativos em Educação terá sócios fundadores, efetivos, honorários, institucionais e estudantes.

Art. 4º O Observatório Ibero-americano de Estudos Comparativos em Educação, desde a sua fundação, estará vinculado as Sociedades de Educação Comparada existentes em Ibero-america, (SEEC –Sociedad Española de EducaciónComparada; SAECE – Sociedad Argentina de Estudios Comparados en Educación; SBEC – Sociedade Brasileira de Educação Comparada; SOMEC – Sociedad Mexicana de Educación Comparada; SUECI –Sociedad Uruguaya de EducaciónComparada; APC-SEC- Asociación de Pedagogos de Cuba/Sección deEducación Comparada) assim também como às Redes de pesquisadores de Educação Comparada, se definindo como um espaço que privilegia a pesquisa acadêmica em educação comparada.

Art. 5º O dominio www.oiece.org será o repositório do Observatório Ibero-americano de Estudos Comparativos em Educação e portal de acesso a localizadores e links de acervos de pesquisas acadêmicas em Educação Comparada. A sede física inicialmente será a Universidade Estadual de Campinas. (www.unicamp.br), São Paulo, Brasil.

VII - Difundir la investigación y los estudios del OIECE Observatorio Iberoamericano de Estudios Comparados en Educación.

VIII - Desarrollar y fomentar investigaciones educativas comparativas para auxiliar gestores públicos de la educación pública en los países iberoamericanos;

Art.1º El Observatorio Iberoamericano de Estudios Comparados en Educación estará integrado por docentes, investigadores, alumnos, instituciones de educación superior, públicas y privadas vinculadas a programas de postgrado que desarrollan líneas de investigación relacionadas con la educación , en torno a los siguientes temas y sus equivalentes: I- Los Sistemas Educativos, su organización, estructura y regulaciones; II- Las políticas educativas para la educación básica, educación superior, educación profesional y técnica, educación continua; de jóvenes y adultos; educación especial, formación docente entre otras temáticas; III- Las reformas educacionales; IV- El financiamiento de la educación; V- La evaluación de la educación;

Art. 2º Las participaciones individuales e institucionales no implican en compromisos de recursos presupuestarios individuales y/o institucionales siendo suficiente para participar del OIECE la declaración de adhesión voluntaria individual y/o institucional.

Art. 3º Para fines estrictamente formales y legales que aseguren su funcionamiento y registro, de acuerdo con la legislación brasileña, el Observatorio Iberoamericano de Estudios Comparativos en Educación tendrá socios fundadores, efectivos, honorarios, institucionales y estudiantes.

Art. 4º El Observatorio Iberoamericano de Estudios Comparativos en Educación, desde su fundación estará vinculado a las Sociedades de Educación Comparada existentes en Iberoamérica (SEEC –Sociedad Española de Educación Comparada; SAECE – Sociedad Argentina de Estudios Comparados en Educación; SBEC – Sociedade Brasileira de EducaçãoComparada; SOMEC – Sociedad Mexicana de Educación Comparada; SUECI – Sociedad Uruguaya de Educación Comparada; APC-SEC- Asociación de Pedagogos de Cuba/Sección de Educación Comparada) así también como a Redes de investigadores de Educación Comparada, definiéndose como un espacio que privilegia la investigación académica en educación comparada.

Art. 5º El dominio www.oiece.org será el repositorio del Observatorio Iberoamericano de Estudios Comparativos en Educación e portal de acceso a localizadores e enlaces de investigaciones académicas en Educación Comparada. La sede física inicialmente será la Universidad Estadual deCampinas (www.unicamp.br) São Paulo, Brasil.

 

 

Enfrentamos uma série de dificuldades no primeiro semestre de 2013, a bolsista que estava realizando atividades de apoio para a SBEC abandonou a tarefa e ficamos impossibilitados de enviar os boletos relativos a anuidade de 2013. Felizmente neste segundo semestre de 2013 conseguimos retomar, com a colaboração de uma funcionária da Faculdade de Educação da PUCRS, Clarice Melo, que já nos ajudava com a manutenção do site e da nova bolsista Carla Kehl, conseguimos regularizar toda a situação dos boletos. Enviamos também, um número da Revista Educação sobre Educação Comparada para todos os novos associados. A colaboração do Prof. Dr. Marcos Villela Pereira, nosso Secretário Geral, e Diretor da Faculdade de Educação da PUCRS tem sido fundamental para esta retomada estrutural da SBEC. A funcionária conhecendo o processo de geração de boleto do Banco do Brasil, já facilita todo o processo, não precisando, a cada ano, ensinar a nova bolsista. Estamos contando com a colaboração da mestranda Nádia Studzinski Estima de Castro com algumas horas por semana para responder pelos e-mails da SBEC. Além disso, a bolsista, Carla Kehl, tem auxiliado na reorganização dos associados, limpamos a lista de associados antigos, que não respondem os e-mails, ou cujos e-mails voltam e com esta lista mais limpa e atualizada a SBEC se mantém com um número de 151 sócios.

Também, gostaríamos de informar que será publicado na revista EDUCAÇÃO UNISINOS o artigo Educação Comparada no Brasil: Uma Análise Preliminar da Produção Acadêmica de autoria de Marta Luz Sisson de Castro resultado da participação no evento sobre Educação Comparada realizado na UNISINOS em Setembro de 2012.

ESTAMOS PLANEJANDO O 6º ENCONTRO INTERNACIONAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO COMPARADA A SER REALIZADA EM GRAMADO OU BENTO GONÇALVES DE 18 A 20 DE MAIO DE 2014- POR FAVOR RESERVE ESTA DATA. ESTAMOS PENSANDO NA TEMÁTICA DA PRIVATIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO, QUE UM TEMA RECORRENTE NO CONGRESSO MUNDIAL.

 

AGUARDEM NOVAS NOTÍCIAS

 

ELEIÇÕES NA SBEC, PRECISAMOS TAMBÉM? REALIZAR ELEIÇÕES E ENCONTRAM-SE ABERTOS OS ESPAÇOS PARA FORMAÇÃO DE CHAPAS E LANÇAMENTO DE CANDIDATOS PARA A DIRETORIA DA SBEC.

AS ELEIÇÕES DEVERÃO OCORRER AINDA EM 2013, DE PREFERÊNCIA EM NOVEMBRO. A PROFA. MARIA HELENA CAMARA BASTOS, COORDENARÁ A COMISSÃO ELEITORAL DO QUAL FARÁ PARTE A PROFA. FLÁVIA WERLE, MAIS UM ASSOCIADO SERÁ CONVIDADO PARA AUXILIAR A COMISSÃO ELEITORAL

 

REVISTAS E PUBLICAÇÕES

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CURSOS EM EDUCAÇÃO COMPARADA

 

 

 

 

 

Published recently...

OXFORD STUDIES IN COMPARATIVE EDUCATION

PISA, Power, and Policy

the emergence of global educational governance

Edited by HEINZ-DIETER MEYER & AARON BENAVOT

2013 paperback 336 pages US$56.00

ISBN 978-1-873927-96-0

 

IN STOCK NOW FREE delivery on all orders

All books are sent AIRMAIL worldwide

Click here to view further information and to order this book

 

 

 

Over the past ten years the PISA assessment has risen to strategic prominence in the international education policy discourse. Sponsored, organized and administered by the Organization for Economic Cooperation and Development (OECD), PISA seems well on its way to being institutionalized as the main engine in the global accountability regime. The goal of this book is to problematize this development and PISA as an institution-building force in global education. It scrutinizes the role of PISA in the emerging regime of global educational governance and questions the presumption that the quality of a nation’s school system can be evaluated through a standardized assessment that is insensitive to the world’s vast cultural and institutional diversity. The book raises the question of whether PISA’s dominance in the global educational discourse runs the risk of engendering an unprecedented process of worldwide educational standardization for the sake of hitching schools more tightly to the bandwagon of economic efficiency, while sacrificing their role to prepare students for independent thinking and civic participation.

 

Contents

 

Heinz-Dieter Meyer & Aaron Benavot. Introduction. PISA and the Globalization of Education Governance: some puzzles and problems

 

Taya L. Owens. Thinking beyond League Tables: a review of key PISA research questions

 

THE FINLAND PARADOX

 

Janne Varjo, Hannu Simola & Risto Rinne. Finland’s PISA Results: an analysis of dynamics in education politics

 

Tiina Silander & Jouni Välijärvi. The Theory and Practice of Building Pedagogical Skill in Finnish Teacher Education

 

Paul Andrews. What Does PISA Performance Tell Us about Mathematics Teaching Quality? Case Studies from Finland and Flanders

 

PISA, INSTITUTIONS, AND THE

 

GLOBALIZATION OF EDUCATION GOVERNANCE

 

David H. Kamens. Globalization and the Emergence of an Audit Culture: PISA and the search for ‘best practices’ and magic bullets

 

Daniel Tröhler. The OECD and Cold War Culture: thinking historically about PISA

 

Marlaine Lockheed. Causes and OveConsequences of International Assessments in Developing Countries

 

Sam Sellar & Bob Lingard. PISA and the Expanding Role of the OECD in Global Educational Governance

 

NON-EDUCATIONAL INFLUENCES ON PISA OUTCOMES

 

Heinz-Dieter Meyer & Kathryn Schiller. Gauging the Role of Non-educational Effects in Large-scale Assessments: socio-economics, culture and PISA outcomes

 

Xin Ma, Cindy Jong & Jing Yuan. Exploring Reasons for the East Asian Success in PISA

 

Jaap Dronkers & Manon de Heus. Immigrant Children’s Academic Performance: the influence of origin, destination and community

 

Yong Zhao & Heinz-Dieter Meyer. High on PISA, Low on Entrepreneurship? What PISA Does Not Measure

 

Stephen P. Heyneman. The International Efficiency of American Education: the bad and the not-so-bad news

 

POLICY

 

Alexander W. Wiseman. Policy Responses to PISA in Comparative Perspective

 

Related and recent titles

 

Globalisation and Europeanisation in Education ROGER DALE & SUSAN ROBERTSON

 

Education in the Broader Middle East: borrowing a baroque arsenal GARI DONN & YAHYA AL MANTHRI

 

Globalisation and Higher Education in the Arab Gulf States GARI DONN & YAHYA AL MANTHRI

 

Higher Education and the State: changing relationships in Europe and East Asia ROGER GOODMAN, TAKEHIKO KARIYA & JOHN TAYLOR

 

Comparing Standards Internationally: research and practice in mathematics and beyond BARBARA JAWORKSI & DAVID PHILLIPS

 

An Atlantic Crossing? The Work of the International Examination Inquiry, its Researchers, Methods and Influence MARTIN LAWN

 

Europeanizing Education: governing a new policy space MARTIN LAWN & SOTIRIA GREK

 

SYMPOSIUM BOOKS

 

PO Box 204, Didcot, Oxford OX11 9ZQ, United Kingdom

 

info@symposium-books.co.uk

 

Specialist publishers of Comparative and International Education.

 

Please see our online catalogue at www.symposium-books.co.uk

 

for bibliographical details, contents pages, and a secure order form.

 

If you would prefer not to receive our book marketing emails,

 

please Reply to this message with a Subject line of 'unsubscribe'.

 

We will remove you from our mailing list as soon as possible.

 

FUTUROS EVENTOS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FUTUROS EVENTOS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dear Colleague,

 

I would like to bring to your attention the following ATINER conferences:

 

1.            16th Annual International Conference on Education, 19-22 May 2014, Athens, Greece. Academic Member Responsible for the Conference: Dr. Alexander Makedon, Head, Education Research Unit, ATINER & Professor of Philosophy of Education, Arellano University, Philippines. Conference Website: http://www.atiner.gr/education.htm. Deadline to submit abstracts: 21 October 2013. (Decisions are reached in less than 4 weeks after the abstract submission).

 

2.            Higher Education Institutions Leaders: An Annual International Symposium, 19-22 May 2014, Athens, Greece. Academic Member Responsible for the Conference: Dr. Gregory T. Papanikos, President, ATINER. Conference Website: http://www.atiner.gr/heileaders.htm. Deadline to submit abstracts: 21 October 2013 (Decisions are reached in less than 4 weeks after the abstract submission).

 

 

The Athens Institute for Education and Research (ATINER) was established in 1995 as an independent academic association with the mission to become a forum, where academics and researchers - from all over the world - could meet in Athens to exchange ideas on their research and to discuss future developments in their disciplines. Since 1995, ATINER has organized more than 200 international conferences, symposiums and events. It has also published approximately 150 books. Academically, the Institute consists of five Research Divisions and twenty-three Research Units. Each Research Unit organizes an annual conference and undertakes various small and large research projects. Academics and researchers are more than welcome to become members and contribute to ATINER's objectives. The members of the Institute can undertake a number of academic activities. If you want to become a member, please download the form (membership form). For more information or suggestions, please send an email to: info@atiner.gr. Currently, ATINER is upgrading its system of mailing list. Please let us know if you want to receive emails from us. Typically, we will not send you more than 5 email alerts per year.

 

click here to unsubscribe